70.3 Palmas (TO) – cidade toda na expectativa

postado em: Uncategorized | 0

Tudo pronto! Estou em Palmas (TO), para mais um 70.3 como parte do meu treinamento visando ao IM Brasil, em maio.

Reconhecimento do local da natação √
Reconhecimento do percurso de bike √
Treino leve, para amenizar a tensão pré-prova e acordar o corpo √
Congresso técnico √

A prova é neste domingo, dia 10, o start list está “casca” e eu me sinto pronto, descansado. Vou fazer o meu melhor amanhã.
Do que vi, acho que vai ser uma prova muito rápida. Sem chance de marola durante a natação, água lisa e quente (nem pensar roupa de borracha!), ciclismo também sem vento e asfalto bom… porém, a perspectiva de calor deve ser o desafio na parte da corrida. Estão prevendo um pouco de chuva para amanhã. Até agora – estamos aqui desde quinta-feira – foram dias muito quentes e úmidos (e não seco, como se falava).

Achei a cidade muito parecida com Brasília. Governos e órgãos afins estão bem envolvidos com a prova, a cidade inteira parece saber e estar na expectativa do 70.3. E isso é muito bom!
Optei, esta semana, por não reduzir o volume de treino, afinal, estou bem perto do meu objetivo, o IM Brasil. Então cheguei bem cansado, mas agora, dois dias depois, já me sinto muito bem. Ontem, fizemos um reconhecimento do local da natação. Hoje, além de nadar 1km, pedalamos 45minutos, nos familiarizando com o percurso.

#GoRaiaSul!
#GoRaiaSul!

Estou falando no plural porque vieram também meu atletas da RaiaSul. Aí eles na foto! Estão tranquilos, nenhum deles está fazendo estreia em 70.3, então, tudo ok para a gente curtir a competição amanhã.

Brasília foi sede desse 70.3 em 2006 e 2007, depois migraram para Penha por cinco anos, voltou para Brasília mais três e, finalmente, agora, Palmas. Muita gente de fora no start list. Lá estão o britânico Tim Dom, que venceu duas vezes Brasilia, o Ivan Ranã (ESP), campeão do IM da Áustria em 2014, e o Nils Frommhold, alemão que tem no currículo com alguns IM vencidos também. O bom número de profissionais veio atraído pela premiação. O sistema de pontuação também vale para os amadores. E todos miram vaga no Mundial 70.3, em setembro, na Austrália. (Eu também!!).

 

A largada é na Praia da Graciosa, uma volta de natação para cumprir os 1,9km. Depois, são duas voltas de 45km de bike (vamos passar pela ponte do rio Tocantins, com 8km de extensão) e finalizando os 21km de corrida em duas voltas às margens do rio até voltar pra Graciosa.

Bora descansar que amanhã é dia de esmagar os pedais! Acho que o ciclismo vai ser o grande destaque dessa prova.

Deixe uma resposta